icon

Acesso aos Resultados

  
icon

Acesso Isolantes

telephone

(19) 3243-4814

Serviços de Análises

Para a elaboração do diagnóstico analítico,
a MGM avalia os óleos isolantes, através da verificação
de diferentes propriedades.

beaker

Análise Físico-Quimico de Rotina

Avaliam o estado de envelhecimento, características de desempemho e contaminação do óleo isolante.

Cor Obtido por comparação com padrão de cores, serve como referência para a verificação do grau de deterioração do óleo e/ou partículas em suspensão.

Densidade Ensaio de classificação, também usado na verificação de mudanças marcantes na composição.

Teor de Água Empregado na determinação da concentração de água dissolvida no óleo. contaminante extremamente indesejável, por interferir diretamente na capacidade de isolação do óleo, contribuindo paralelamente para acelerar o envelhecimento tanto deste, como da isolação celulósica.

Índice de Neutralização Determina quantitativamente contaminantes polares ácidos presentes no fluido.

Rigidez Dielétrica Teste empregado para avaliar a capacidade do fluido em resistir à tensão elétrica sem falhar.

Fator de Perdas dielétricas Teste que evidencia a presença de contaminantes solúveis no fluido.

Os equipamentos elétricos com isolamento a óleo, possuem em sua constituição um conjunto de materiais, dentre os quais citamos os dielétricos, que são em sua maioria, compostos orgânicos. Estes materiais quando submetidos à ação de defeitos e/ou falhas (térmicas e elétricas) se decompõe formando gases, combustíveis ou não: Hidrogênio (H2), Oxigênio (O2), Nitrogênio (N2), Monóxido de Carbono (CO), Dióxido de Carbono (CO2), Metano (CH4), Etileno (C2H4), Etano (C2H6) e Acetileno (C2H2). Os gases formados são total ou parcialmente dissolvidos no óleo, diluídos e transportados a todos os pontos por ele atingidos.

Por exemplo, a ocorrência de um arco elétrico no óleo isolante dá origem à formação de grandes quantidades de hidrogênio (H2) e acetileno (C2H2), com pequenas quantidades de metano (CH4) e etileno (C2H4). Descargas elétricas de baixa energia produzem hidrogênio e metano, com pequenas quantidades de etano (C2H6) e etileno (C2H4). Caso o defeito atinja a celulose, em ambos os casos, haverá também a formação de monóxido e dióxido de carbono (CO e CO2).

A análise desses gases por cromatografia de fase gasosa permite identificar a ocorrência de defeitos e/ou falhas associadas aos materiais dielétricos envolvidos, permitindo assim, determinar as condições de operação dos equipamentos bem como, monitorá-los ainda em estágio de aceitação, tanto na fábrica quanto em campo.

beaker

Análise de Gases Dissolvidos

Os equipamentos elétricos com isolamento a óleo, possuem em sua constituição um conjunto de materiais, dentre os quais citamos os dielétricos, que são em sua maioria, compostos orgânicos. Estes materiais quando submetidos à ação de defeitos e/ou falhas (térmicas e elétricas) se decompõe formando gases, combustíveis ou não: Hidrogênio (H2), Oxigênio (O2), Nitrogênio (N2), Monóxido de Carbono (CO), Dióxido de Carbono (CO2), Metano (CH4), Etileno (C2H4), Etano (C2H6) e Acetileno (C2H2).

Os gases formados são total ou parcialmente dissolvidos no óleo, diluídos e transportados a todos os pontos por ele atingidos. Por exemplo, a ocorrência de um arco elétrico no óleo isolante dá origem à formação de grandes quantidades de hidrogênio (H2) e acetileno (C2H2), com pequenas quantidades de metano (CH4) e etileno (C2H4).

Descargas elétricas de baixa energia produzem hidrogênio e metano, com pequenas quantidades de etano (C2H6) e etileno. Caso o defeito atinja a celulose, em ambos os casos, haverá também a formação de monóxido e dióxido de carbono (CO e CO2).

A análise desses gases por cromatografia de fase gasosa permite identificar a ocorrência de defeitos e/ou falhas associadas aos materiais dielétricos envolvidos, permitindo assim, determinar as condições de operação dos equipamentos bem como, monitorá-los ainda em estágio de aceitação, tanto na fábrica quanto em campo.

beaker

Teor de PCB

PCB Determinação de teor de PCB (NBR 13882/2008). O policloreto de bifenila é um fluido sintético que foi empregado no passado como dielétrico. Sua presença em óleo mineral isolante se deve ao fato de contaminações cruzadas, isto é, óleos previamente contaminados que entram em contato com óleos ou equipamentos isentos deste composto.

Download do Atestado de Acreditação

Dibenzildissulfeto Realização do ensaio para a detecção de dibenzildissulfeto em óleo isolante (DBDS) Óleos que apresentam este composto sâo considerados potencialmente corrosivos e portanto sujeitos a serem o causadores de falhas em equipamentos elétricos, principalmente transformadores e reatores.

Derivados de Furanos Determinação da concentração de
2-furfuraldeído e seus derivados em amostras de óleo mineral isolante pelo método de cromatografia líquida de alto desempenho, com a finalidade de obter dados sobre a vida útil do isolamento celulósico, possibilitando correlacionar com o grau de polimerização do papel isolante.

Derivados de Passivadores Determinação da concentração de derivados de passivadores de metais em amostras de óleo mineral isolante pelo método de cromatografia líquida de alto desempenho, com a finalidade de obter o teor do tolutriazol (TTA) e/ou benzotriazol (BTA) empregados para inibir a ação corrosiva do DBDS.

Grau de Polimerização

Realização do ensaio de grau de polimerização em papéis isolantes (NBR/IEC 60450). Tem como objetivo avaliar o nível de degradação da isolação celulósica utilizando uma amostra de papel. Seu resultado pode ser empregado como ferramenta para a avaliação no nível de envelhecimento e perda de vida útil dos transformadores.











Enxofre Corrosivo

Determinação do potencial corrosivo, através dos seguintes ensaios:

  • A) Determinação do enxofre corrosivo (NBR 10505 – placa de cobre por 48 horas à 150°C).
  • B) Determinação do teor de dibenzildissulfeto (DBDS), baseado na IEC 62697.
  • C) Determinação do teor de derivados de tolutriazol (TTA), baseado na IEC 60666.

A realização simultânea destes três ensaios permite emitir um diagnóstico conclusivo sobre o real potencial corrosivo dos óleos.

beaker

Ensaios Especiais

Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) Avaliação de resultados de enxofre corrosivo por microscopia eletrônica de varredura em placas de cobre e papéis isolantes.

Estabilidade à oxidação Ensaio realizado conforme NBR 10504 ou NBR 15362 (Bomba Rotativa) ou ASTM 2440.

Carbonilados Determinação de compostos carbonilados em óleo isolante por espectroscopia de infravermelho com transformada de Fourier.

Inibidor (DBPC) Determinação do teor de inibidor em óleo isolante por espectroscopia de infravermelho com transformada de Fourier (NBR 12134).

Óleo vegetal Realização de ensaios e emissão de diagnósticos em óleo vegetal (NBR 15422).

Silicone e R-Temp Ensaios físico-químicos e cromatográficos de rotina em óleos isolantes tipo silicone e R-Temp.

Compatibilidade Compatibilidade de materiais em líquidos isolantes (NBR 14274).

Contagem de partículas Ensaio de contagem de partículas (NBR 14275).

ANP Ensaios em óleo mineral isolante especificado na publicação de 21/09/05 da ANP 36 (exceto “gassing” e rigidez dielétrica de impulso).